Social Evolution https://sustenere.inf.br/index.php/socialevolution <p><strong>Social Evolution</strong> (ISSN 2595-430X) é uma publicação científica internacional em língua portuguesa, espanhola ou inglesa, que tem por objetivo promover discussões, disseminar idéias e divulgar resultados de pesquisas (com enfoques locais, nacionais e internacionais) à Antropologia, Arqueologia, Filosofia, História, Psicologia, Sociologia, Teologia, Comunicação e Informação, Serviço Social, Artes e Música, e áreas relacionadas. <strong>QUALIS (2017-2020) Referência C.</strong></p> Sustenere Publishing pt-BR Social Evolution 2595-430X <p>A <strong>CBPC - Companhia Brasileira de Produção Científica (CNPJ: 11.221.422/0001-03)</strong> deterá os direitos materiais dos trabalhos publicados. Os direitos referem-se à publicação do trabalho em qualquer parte do mundo, incluindo os direitos às renovações, expansões e disseminações da contribuição, bem como outros direitos subsidiários. Todos os trabalhos publicados eletronicamente poderão posteriormente ser publicados em coletâneas impressas sob coordenação desta empresa e/ou seus parceiros. Os (as) autores (as) preservam os direitos autorais, mas não têm permissão para a publicação da contribuição em outro meio, impresso ou digital, em português ou em tradução.&nbsp;Em exceção, os autores da seção especial “Registro de Obras Artísticas (fotografias, músicas, poesias, poemas, sonetos etc.)”, existente em periódicos da área “Artes/Música”, preservam os direitos autorais e materiais.&nbsp;</p> Breve debate historiográfico sobre a evolução da filosofia da história: uma revisão de literatura https://sustenere.inf.br/index.php/socialevolution/article/view/CBPC2595-430X.2021.001.0002 <p>A História como área de conhecimento se tornou altamente científica em termos de pesquisa especializada, e são eficientes na resolução de problemas cognitivos, mas esses conhecimentos produzidos e analisados somente de forma técnica teriam algum impacto sobre a forma que o homem ver o mundo ou da melhoria de algum aspecto social ou cultural? Este trabalho tem como intuito realizar um breve estudo a respeito da conceitualização de Filosofia da História, dando enfoque no seu desenvolvimento ao longo do tempo, em que passou pelas vertentes dominantes em cada época como a teologia, o iluminismo e a firmação do caráter técnico-cientifico da história na modernidade. A presente pesquisa trata - se de uma revisão bibliográfica descritiva e exploratória, desenvolvida a partir de materiais publicados em livros e artigos, visando o aprofundamento do estudo em questão. Conclui-se com este trabalho que a Filosofia da História passou por diversas transformações durante sua história e agora está inclinada a trabalhar os aspectos da Teoria da História ou Epistemologia devido ao forte cunhos cientifico da pesquisa acadêmica atual. Pode se afirmar que a própria evolução da Filosofia da História é um temo de estudo histórico a qual é possível realizar análises dos trabalhos dos historiadores de cada período e sua relação com o contexto social, político e religioso.</p> Greyg Lake Oliveira Costa Marcos Alexandre de Melo Santiago Arraes Rita de Cassia Guimarães Melo Copyright (c) 2021 Social Evolution http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-05 2021-08-05 5 1 7 12 10.6008/CBPC2595-430X.2021.001.0002 Reforma agrária do Brasil e Peru da década de 60, sobre a ótica comparativa dos regimes militares https://sustenere.inf.br/index.php/socialevolution/article/view/CBPC2595-430X.2021.001.0001 <p>A américa latina fortemente marcada pelo coronelismo, resultou em latifúndios de terras distribuídos a uma parcela muito pequena da população, que trouxe como resultado grandes faixas de terras não produtivas, que não geram nenhum tipo de lucro, nem de desenvolvimento econômico ou social. Por se tratar de um fenômeno unânime nos países latinos, em praticamente todos países desta região houve algum tipo de introdução de conceitos de reforma agrária. Entretanto, pode se verificar que esse processo ocorreu de diferente forma em cada país. Assim este trabalho busca compreender as principais diferenças entre a reforma agrária dos anos 60 no território brasileiro e peruano. Ambas iniciados durante o regime militar. Esta análise permitirá compreender as especificidades de cada governo e situação política, e como isso impactou na situação agrária de cada país. No Brasil, a reforma agrária foi motivada por se tratar de uma questão que vinha se mostrando potencialmente perigosa. Já haviam sido registrados alguns enfretamentos como o caso do confronto em Francisco Beltrão no Paraná (1957), outros confrontos vinham acontecendo na região norte de Goiás (Trompas e Formoso). Por existir forte influência do Partido Comunista no setor agrário, os militares optaram por resolver de vez a questão de reforma agrária do país. Já no país peruano a reforma agrária era bem vista pelo alto escalão da burocracia estatal, que viam a necessidade iminente de modernização do setor, proporcionando o crescimento econômico capitalista na zona rural. O país planejava aplicar a tão desejada substituição de importação e via a reforma agrária como ponto chave para ter sucesso.</p> Greyg Lake Oliveira Costa Copyright (c) 2021 Social Evolution http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-05 2021-08-05 5 1 1 6 10.6008/CBPC2595-430X.2021.001.0001 Dois Tempos, Periférica Agenda https://sustenere.inf.br/index.php/socialevolution/article/view/6793 <p>A poesia, ou texto lírico, é uma das sete artes tradicionais, pela qual a linguagem humana é utilizada com fins estéticos ou críticos, ou seja, ela retrata uma mensagem. </p> Marcelo Calderari Miguel Copyright (c) 2021 Social Evolution http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-12-03 2021-12-03 5 1 13 15 10.6008/CBPC2595-430X.2021.001.0003